E o mundo acabou coisa nenhuma. Acabar não acabou não, mas muita gente acreditou que acabaria. Nostradamus tem certa credibilidade e a verdade é que ninguém podia afirmar com absoluta certeza que nada iria acontecer. Fim de milênio, mês de agosto, profecia de Nostradamus, quem poderia garantir que o mundo não iria mesmo acabar? Cientificamente falando, dizem que não havia o menor sinal de que o fim do mundo iria acontecer, mas, deixando de lado a gozação, nem mesmo os cientistas poderiam garantir que o mundo não acabaria, pois, como vocês sabem, um simples toque em um botão e nossos olhos estariam vendo o apocalipse.

Às oito horas da manhã de uma insípida e burocrática quarta-feira, você que já se levatou, escovou os dentes e fez a barba, chega na janela e vê o céu todo vermelho e pensa, aí já apavorado: “está acontecendo, gente. O mundo está acabando”. E agora, o que fazer, correr ao banco para tirar dinheiro? Deve ter a maior fila. Ir ao escritório para terminar aquela petição? Não, é melhor telefonar, será que ainda tem telefone? Para avisar a secretária que ela pode ir para casa porque o mundo está acabando. Ligar, antes que o telefone fique mudo, para os filhos, irmãos, pai, mãe e se despedir? Será que ainda dá tempo de tomar o café da manhã? Preciso por gasolina no carro. Vamos ver o que está passando na TV. Será que o mundo também está acabando na Europa, na África, nos Estados Unidos, tudo ao mesmo tempo? Meu Deus do céu, o mundo está acabando, logo hoje que eu queria ver o jogo do Galo contra o Palmeiras na televisão. Poxa, logo hoje que eu tenho certeza que vai dar Atlético*. E minha viagem a Recife, o pacote de férias que eu já comprei, será que me devolvem o dinheiro? Por que não acreditei? Eu já podia ter resolvido tudo isto com calma, assim em cima da hora, não vai dar.

Ainda bem que foi só um eclipse, pelo menos foi o que deu na televisão antes que tudo sumisse. E não adiantava mudar de canal, era só silêncio e escuridão…

Um abraço, que fico por aqui.

Crônica de agosto de 1999.

* O Galo venceu o jogo por 2 x 0. Gols de Guilherme e Belletti.