Acordo pela manhã num dia destes, neste início de ano novo e penso, estou em 1999 e sinto um impacto, quase um susto. Só mais um ano e estaremos em 2000. Não é brincadeira não gente, senti mesmo algo diferente, que me fez parar, no ato, para pensar. E aquilo não me saiu da cabeça até agora.

Pensar devagar e profundamente no significado de estar no final de um milênio, para entrar no ano 2000. E talvez aí a razão do susto, estamos realmente prontos para o ano 2000, para a chamada Era de Aquário? Será que estaremos sintonizados para encarar uma virada de século junto com outra de mil anos? Vocês não sentem um friozinho na barriga não? O que será que nos espera? Eu não acredito que vocês estejam encarando isto sem emoção. É bom parar para pensar porque a contagem regressiva já começou.

E, pensando bem, podemos ter certeza de que devemos nos considerar privilegiados por termos a chance de viver neste momento, quando chegar o clímax da grande passagem, no dia 31 de dezembro de 1999. Claro, porque são duas marcas simultâneas, a virada do século e a do milênio. Com certeza, se trata de algo transcendental e quem estiver presente no grande dia, sintonizado com os fluídos que cobrirão a Terra, verá muito mais do que simples anoiteceres e amanheceres, mas enxergará, para sempre, o lado invisível do universo.

Por isto mesmo, me preocupo desde agora com a postura espiritual que deveremos ter para transpor a linha divisória do milênio. Também é importante escolher o lugar onde estar na hora da grande passagem. Dizem os entendidos que o lugar deve ser escolhido de acordo com o tipo de emoção que se quer viver. Para quem tiver com muito dinheiro pode ser Paris, Nova Iorque, Rio, ou um mosteiro no Nepal, ou Machu-Picchu, ou aqui mesmo, na esotérica Chapada Diamantina e vale até a Serra do Cipó, que fica muito mais barato.

Estou falando destas coisas na certeza de que chegaremos a 2000. Mas tem um porém que me preocupa, que é do pessoal que acha que o mundo vai acabar antes de 2000. É só ver o que anda acontecendo lá fora, nos Estados Unidos, por exemplo. Lá, uma seita, das milhares que existem, está anunciando que os computadores é que vão destruir o mundo em 1999. Se for verdade, é bom a gente ficar logo de olho nos nossos, no escritório, em casa, no serviço e, a qualquer sinal de perigo, cair de pau neles, sem dó. Pode parecer uma loucura, mas é bom ficar prevenido. Um apocalipse de computadores. Nunca se sabe…

Um abraço e até a próxima.