Volta às manchetes o tema da privatização da CVRD, que andava um pouco esquecido, inclusive de nós, itabiranos. Depois das manifestações puxadas por Itabira, o assunto foi relegado quase ao esquecimento, embora continuasse tramitando nas vias federais. Parece que o movimento se esvaziou depois daquelas manifestações organizadas. É uma pena, mas não encontrou o apoio que precisava e de quem podia dar. Entretanto, valeu o recado de Itabira, valeu a tentativa. Claro que ainda pode acontecer um “revertere”, é difícil, mas não é impossível.

Por isto mesmo, sou obrigado, por uma questão de coerência, a revelar, aqui, uma posição minha, pessoal, sobre a questão da privatização da CVRD. Eu, que era inteiramente favorável a ela, vejam bem, depois de pensar e observar certas atitudes do governo federal, que tem se revelado fraco e vacilante, já não tenho mais a mesma opinião. Mudei de ideia, da água para o vinho, mesmo sabendo que há fortes razões que aconselham a privatização, não confio mais nesse processo. Sabem por que? Porque não sinto mais firmeza no Fernando Henrique. E daí que, para jogar um patrimônio como o da Vale fora, com este pessoal que está aí, não custa nada. Deixa para outra ocasião, vamos pensar melhor.

Bom, dado este recado que já estava passando da hora, devo voltar a um assunto que vai nos ocupar o resto do ano. Da nossa política municipal, das próximas eleições para prefeito e vereadores. O que a gente observa, sempre e sempre, é que toda a atenção se volta para os candidatos a prefeito, ele polariza o processo eleitoral. Entretanto, a escolha do vereador não é menos importante do que a do prefeito. Pelo contrário, sob um certo aspecto é até mais importante, sabendo-se que uma Câmara de nível baixo fatalmente resultará num entrave à administração, por melhor que seja o prefeito. Exemplos não faltam…

Digo isto porque vamos ter uma multidão de candidatos a vereador e, pelo que a gente percebe, com raras exceções, o nível não é lá dos melhores. Todo mundo quer ser vereador. Basta ser presidente da associação de bairro e lá vem candidato a vereador. Eu só queria ver se vereador não ganhasse, se fosse de graça. Pelo amor de Deus, já que não tem um teste antes, vamos escolher bem, porque já é mais do que hora de Itabira sair do buraco e ter uma Câmara de que a gente pode até não se orgulhar, mas pelo menos não nos faça passar vergonha. E tem mais, vamos mandar alguns dos atuais edis para casa, sem volta. E se tivesse jeito, deveriam devolver o polpudo dinheiro nosso que ganharam!

 

Um abraço e obrigado.