cronica_semana_#30_perfil_facebook

E é como dizem nossos amigos hispânicos “no hay problema”. Pois é assim que alguns de nossos políticos, nossos muy caros “políticos” e aí, me desculpem, eu coloco aspas, já vão anunciando descaradamente que precisam trocar de partido para ter mais chance de ganhar a eleição. Trocam de partido como quem troca de camisa, sem vacilar. Não quero ser purista não, mas dá para acreditar nesse pessoal? Na verdade, o que importa para eles é ganhar a eleição, partido é besteira. Fidelidade partidária, nem sabem o que é isto. Acham que é coisa de casamento. Ô terra atrasada, sô. Agora pergunto a vocês, um candidato que declara na imprensa escrita, falada e televisada, para todo mundo ver e escutar, que vai trocar de partido só porque no partido tal tem mais chance, que credibilidade pode este cara merecer do novo partido? Realmente estamos precisando com urgência não só de uma reforma partidária, mas também de políticos sem aspas. E estes partidos que apenas emprestam sua sigla para estes picaretas têm mesmo é que acabar e já está passando da hora.

Minha mulher anda muito preocupada com o desperdício de água que vê todo dia. É uma lavação de rua que não tem fim. É mangueira jorrando água direto para todo lado. Ninguém está nem aí para a ameaça que paira no ar. A água pode acabar, só que ninguém acredita. Mas já vai dar para sentir este ano um sinal, com o racionamento de energia elétrica, as represas estão minguadas. A tradicional falta de previsão, de planejamento, que nos é peculiar, vem aí com suas conseqüências e vamos ficar sem luz. Os apagões já começaram. Todo dia chego em casa e a parafernália eletrônica está piscando. Já nem estou acertando os relógios dos vídeos e dos rádios relógios. Daqui para frente vai ser perda de tempo, no sentido literal da expressão.

E por falar em imprevisão e falta de planejamento, o que mais pode explicar esta volta da dengue e da febre amarela? Onde estão nossos ministérios, secretarias estaduais e municipais de saúde? Onde estão nossos serviços públicos de prevenção às doenças epidêmicas? Onde foi parar meu dinheiro da CPMF? Fala, José Serra, com seu olhar de peixe morto. É por estas e por outras que o FHC não quer nem ouvir falar da CPI na área do Executivo. Tem muita grana indo embora pelo ralo. O grande problema é que o poder realmente continua corrompendo e o exemplo vem de cima, é uma praga. Cáspite.

Até a próxima